Um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal

Março_2017_03

Um homem viajava com seu veículo há horas e, cansado da estrada, resolveu procurar um hotel ou uma pousada para descansar.

            Em poucos minutos, avistou um luminoso com o nome “Hotel Veneza”. Quando chegou à recepção, o hall do hotel estava iluminado com uma suave e agradável luz. Atrás do balcão,          uma moça sorridente o cumprimentou com amabilidade:

— “Bem vindo ao Veneza!”.

            Apenas três minutos após esta saudação, o hóspede já se encontrava no seu quarto, confortavelmente instalado e impressionado com os procedimentos: tudo muito rápido, simples e prático.

No quarto, uma discreta mordomia: uma cama impecavelmente limpa, uma lareira e sobre a lareira um fósforo na posição exata de ser riscado. Era demais para ele.

Aquele homem que queria apenas um quarto para passar a noite começou a pensar que estava com muita sorte. Tomou um banho e se vestiu para o jantar. (A moça da recepção já havia feito seu pedido no momento do registro). A refeição foi tão deliciosa como tudo o quanto havia experimentado naquele hotel até então.

Assinou a conta e retornou ao seu quarto. Fazia muito frio e ele estava ansioso para acender a lareira e aquecer o quarto. Qual não foi sua surpresa ao entrar no quarto! Alguém havia se antecipado a ele, pois já havia um lindo fogo crepitante na lareira. A cama já estava preparada com os travesseiros arrumados e uma bala de menta encima de cada um deles. Que noite agradável seria aquela…

Na manhã seguinte, o hóspede acordou com um estranho borbulhar. Saiu da cama para investigar. Era uma cafeteira ligada por um timer automático, estava preparando o seu café. Junto à cafeteira um bilhete: “Tenha um ótimo dia e um bom apetite”

Em seguida, ele ouviu um leve toque na porta. Ao abrir, havia um jornal. “Mas como pode?” Perguntou, “é o meu jornal preferido!” Então se lembrou de que a recepcionista havia lhe perguntado sobre o jornal de sua preferência. Estava atônito.
O cliente deixou o hotel encantado! Feliz por ter encontrado um lugar tão acolhedor e inesquecível. Mas o que é mesmo que o hotel havia feito de tão especial? Apenas lhe ofereceram um fósforo, uma bala de menta, uma xícara de café e um jornal; além das atitudes, é claro…

            Esta é uma das melhores histórias sobre excelência no atendimento a clientes de que tenho notícia. São de fato as pequenas coisas que fazem a diferença e nos deixam deslumbrados. Procure formas simples de encantar os seus clientes e seja muito mais feliz!

Abraços do Luiz Arantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>